Volte Sempre! ;)

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

ANOREXIA X DRUNKOREXIA


Acho legal quando autor de novela coloca assuntos que não são tão bem explicados no dia-a-dia, pois assim faz com que a gente conheça, se informe.... como é o caso da personagem da Bárbara Paz, que é drunkorexica.

Eu não assisto a novela, mas até então nem sabia que existia essa doença. Mas afinal, qual a diferença de anorexia e drunkorexia?


Sintomas da anorexia

  • Obsessão em perder peso
  • Não se alimentar e beber muita água para saciar a fome
  • Alterações emocionais 
  • Depressão 
  • Distorção da própria imagem 
  • Demora em perceber e admitir o problema 
  • Provoca vômitos para emagrecer

Perfil das pacientes: homens e mulheres, entre 25 e 35 anos. "Geralmente foram gordinhos na infância ou adolescência mas, após terem feito uma dieta incorreta, realizada por conta própria, perderam peso e desenvolveram o transtorno", explica Marcelo.

Drunkorexia

  • Não quer ganhar peso
  • Não se alimenta e ingere bebida alcoólica para saciar a fome, já que ele é um inibidor de apetite, mas recorre à bebida, principalmente para saborear a sensação de liberdade nas baladas e em encontros com os amigos. 
  • Também pode ter motivações emocionais, como ocorre na anorexia, mas o foco não é canalizar isso na forma física, e sim na bebida e no prazer que ela proporciona. Pode haver, ou não, dependência do álcool. 
  • Depressão 
  • Não há distorção da própria imagem 
  • A descoberta da doença é mais rápida, afinal, a exposição é muito maior, em função da embriaguez que o álcool provoca 
  • Provocar vômitos para poder beber mais 

Perfil das pacientes: mulheres, entre 25 e 35 anos. "Não tiveram problemas com peso antes e não têm obsessão por isso, querem se sentir independentes", continua o psiquiatra.


Males desencadeados pela drunkorexia

  • Desmaio por hipoglicemia
  • Problemas estomacais 
  • Dependência 
  • Quedas e fraturas

Tratamento

O tratamento desta doença é lento e requer o uso de medicamentos, de auxilio psicológico e apoio familiar. "Porém, se a paciente não se encontrar em estágio crônico, a orientação pode resolver o quadro", explica o psiquiatra.

Proxima
« Anterior
Anterior
Próximo Post »
0 Comentario

Oi!!! Obrigada pela sua visita! Não esqueça de se inscrever por e-mail aí embaixo para receber as respostas!! Adoraria que você deixasse um comentário sobre o post! Caso seja alguma pergunta, deixe seu e-mail para contato! Beijokas!!!