Volte Sempre! ;)

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

VOCÊ SABE O QUE É ENDOMETRIOSE?

Confesso que nunca li muito sobre o assunto, nunca tive a curiosidade, até a Laís, da Edelman, mandar um texto para mim que me interessou, e acredito que vocês também irão se interessar e se alertar!

"A endometriose é considerada por muitos a principal causa de infertilidade feminina e uma doença que afeta cerca de seis milhões de brasileiras. Estima-se que de 10% a 15% das mulheres em idade fértil apresentam a doença."

SOBRE A ENDOMETRIOSE

A endometriose é uma doença caracterizada pela presença de partes do endométrio, tecido que reveste o útero, em outros órgãos do corpo. Os locais mais comuns de aparecimento desses focos são os ovários, os ligamentos uterinos, o intestino, a bexiga, o apêndice e a vagina. Ao contrário do que muitos imaginam, é pouco provável que a endometriose se transforme em um câncer, ou que facilite o desenvolvimento de um tumor maligno.

O principal sintoma é a dor durante a menstruação, podendo ser intensa ou não. Mas, as portadoras de endometriose se queixam frequentemente de dor pélvica crônica, esterilidade, irregularidade menstrual e dor durante a relação sexual. Algumas mulheres relatam também alterações urinárias e intestinais cíclicas, como dor durante a evacuação, diarréia, dor durante a micção no período menstrual e aumento da freqüência miccional.

A endometriose não tem cura, mas existem diversas formas de tratamento (cirúrgico e/ou medicamentoso), com o objetivo de aliviar a dor, reverter a progressão da doença, e preservar ou restaurar a fertilidade. Nos casos mais graves, é preciso remover a endometriose por meio cirúrgico, mas isso não evita o retorno da doença.

De acordo com a Associação Brasileira de Endometriose (SBE), de 10% a 15% das mulheres em idade fértil apresentam a doença, ou seja, cerca de 6 milhões de brasileiras. Segundo a SBE, estudos indicam que 50% das mulheres que têm endometriose não conseguem engravidar e só quando buscam a ajuda médica para ter filhos, descobrem que são portadoras da doença.

A endometriose é a principal causa de infertilidade entre mulheres acima dos 25 anos. Cerca de 10% das mulheres não têm sintomas. Um estudo brasileiro apresentado no Congresso Mundial de Endometriose, em 2008, apontou que o período entre o início dos sintomas, o diagnóstico da doença e o tratamento é de aproximadamente oito anos. Quando a queixa de dor começa na adolescência, esse intervalo aumenta para 12 anos.

ESTATÍSTICA
  • De acordo com a Associação Brasileira de Endometriose (SBE), de 10% a 15% das mulheres em idade fértil apresentam a doença, ou seja, cerca de 6 milhões de brasileiras.
  • Segundo a SBE, estudos indicam que 50% das mulheres que têm endometriose não conseguem engravidar e só quando buscam a ajuda médica para ter filhos, descobrem que são portadoras da doença.
  • A endometriose é a principal causa de infertilidade entre mulheres acima dos 25 anos.
  • Cerca de 10% das mulheres não têm sintomas.
  • Um estudo brasileiro apresentado no Congresso Mundial de Endometriose, em 2008, apontou que o período entre o início dos sintomas, o diagnóstico da doença e o tratamento é de aproximadamente oito anos. Quando a queixa de dor começa na adolescência, esse intervalo aumenta para 12 anos.
OUTRAS INFORMAÇÕES
  • A endometriose é uma doença caracterizada pela presença de partes do endométrio, tecido que reveste o útero, em outros órgãos do corpo. Os locais mais comuns de aparecimento desses focos são os ovários, os ligamentos uterinos, o intestino, a bexiga, o apêndice e a vagina.
  • Ao contrário do que muitos imaginam, é pouco provável que a endometriose se transforme em um câncer, ou que facilite o desenvolvimento de um tumor maligno.
  • O principal sintoma é a dor durante a menstruação, podendo ser intensa ou não. Mas, as portadoras de endometriose se queixam frequentemente de dor pélvica crônica, esterilidade, irregularidade menstrual e dor durante a relação sexual.
  • Algumas mulheres relatam também alterações urinárias e intestinais cíclicas, como dor durante a evacuação, diarréia, dor durante a micção no período menstrual e aumento da freqüência miccional.
  • A endometriose não tem cura, mas existem diversas formas de tratamento (cirúrgico e/ou medicamentoso), com o objetivo de aliviar a dor, reverter a progressão da doença, e preservar ou restaurar a fertilidade. Nos casos mais graves, é preciso remover a endometriose por meio cirúrgico, mas isso não evita o retorno da doença.
Se tiver alguma dúvida acesse: http://www.wix.com/thassantos/endometriose

Clique AQUI faça uma pesquisa de preços e ajude o Calcinha crescer cada vez mais!!! Aperte o botãozinho de Retweet!!!

Proxima
« Anterior
Anterior
Próximo Post »
0 Comentario

Oi!!! Obrigada pela sua visita! Não esqueça de se inscrever por e-mail aí embaixo para receber as respostas!! Adoraria que você deixasse um comentário sobre o post! Caso seja alguma pergunta, deixe seu e-mail para contato! Beijokas!!!